Vivemos tempos muito difíceis para se encontrar uma igreja que viva e pratique o verdadeiro cristianismo sem as máculas do mundanismo atraente e pseudo-adorativo. Estamos vivendo a manifestação e limpeza do "joio" do meio do trigo (Mt.13:24-30, 1Tm.4:3-4, Mt.24:24). Este blog pretende auxilar as pessoas a encontrarem as "sete mil que ainda não se dobraram a Baal" (1Rs.19:18), em nossa cidade, região, estado, país, continente e pelo mundo. Hoje, muitas igrejas verdadeiramente Batistas estão já aqui indicadas por Estado, mas ainda há muitas outras ainda não arroladas. Por favor, sabendo de alguma, nos avise. O Reino de Deus agradece. pr-jdbm@hotmail.com

Email ao Fórum OGRENBOL

OGRENBOL é um fórum de discussões, entre muitos Pastores e Líderes Batistas no Brasil, que, atualmente está discutindo a Estrutura Batista para o futuro, buscando encontrar novos rumos ao bem da denominação em nosso país.


A partir do que se está discutindo no Conselho de Pastores e Líderes IBC, sob a Estrutura Batista Nacional, e participando do fórum da OGRENBOL, o Pastor Jônatas David, Presidente do CPL, enviou o seguinte email, como contribuição às discussões.







Prezados irmãos
estou acreditando que estamos vivendo o grande momento batista,
no interesse de revisões que se pareçam essenciais para os batistas brasileiros
na sua marcha de amadurecimento. Tomara que isto nos leve, realmente a
ao melhoramento do que somos e fazemos neste país onde fomos plantados por Deus.
 
Sobre nossa Estrutura
acredito que temos muito de favorável, mas temos muito de desfavorável.
acredito que temos uma estrutura, toda, que contradiz o que queremos na verdade.
Entendo que nossa estrutura é como uma casa que foi formidável para um momento inicial
e que com o passar dos tempos, fomos remendando, ampliando, reformando
e hoje temos uma casarão viciado, que qualquer melhoria pode piorar sua situação.
Acredito que ela deve continuar como está, até que tenhamos uma outra pronta
para então mudarmos, definitivamente em algums pontos, e paulatinamente, em outros.
 
 
Nossa Estrutura permite duas coisas as quais devemos preservar, custe o que custar
para que a UNIDADE se imponha naturalmente, e não sob argumentos de chantagens pseudo-espirituais.
com ela, a unidades, todas as dificuldades que encontramos hoje, serão “café-pequeno”
e serão logo resolvidos a bem de uma causa maior.
 
 
 
Primeiro ponto que foi detruído pela Estrutura que temos, e que deve ser restabelecido é a IDENTIDADE.
Somos hoje uma denominação sem isto, um “balaio de gatos, cachorros, ratos e etc”.
Em nome de uma denominação tão histórica e bela, cheia de virtudes, estamos tentando descobrir
jeitos que mantenham juntos um grande número de práticas, liturgias, doutrinas, cada um ao seu jeito
todos avessos ao interesse comum, e voltados a conseguir resultados que impressione os demais.
 
(1)Identidade é o grande assunto a ser discutido neste momento, quando se fala em Estrutura.
Precisamos urgente de uma que nos leve a exigir biblicamente um mínimo de identidade razoável
mesmo que isto venha enxugar este número exagerado de gente que se diz Batista.
Não temos que ter medo de números, mas temos que buscarmos unidade, e isto só pela identidade.
 
(2)Pode ser até que cheguemos a promover na Convenção, os Batistas A, os B, os C, etc
Os Tradicionais, Os Contextualizados, Os Pentecostais, Os Neo Pentecostais, etc.
mas que cada um tenha sua identidade mínima, e sejam respeitados no posicionamento que tomarem.
O que não pode continuar é o que está: Dos que conheço, metade eu não comungo, 1/4 eu me junto
mas o outro 1/4 eu não sei, ou não entendo, o que pensam, o que pregam, o que vivem, o que praticam.
 
(3)Neste intento, as igrejas identificadas comprometidas, deverão deixar de ser “cada uma por si”:
Numa cidade não serão várias igrejas autônomas, como hoje, cada uma na sua trincheira lutando sozinha
contra o mundo, o pecado, as heresias, as falsas igrejas, e até mesmo, contra outras igrejas batistas;
haverá uma só igreja batista, formada por várias igrejas batistas locais semi-autônomas;
semi-autônomas por que cada uma, por sua autonomia, abrirá mão de alguns itens em favor
da unidade que precisam para juntas fazerem a obra que devem, uma ajudando a outra,
como todas fazendo parte dos mesmos desafios, testemunhos e atuações em cada cidade ou região.
 
 
 
O segundo ponto para uma nova Estrutura batista, na CBB, para promover a unidade que se faz essencial
é o RESPEITO, que deve ser ensinado e praticado, em relação aos Pastores reconhecidos nas igrejas.
É fundamental, para esta unidade buscada, que a Denominação tenha um “exagerado” respeito
aos ungidos que o Senhor tem colocado em suas fileiras.
 
(1)Biblicamente, a igreja não é democrática, ela é teocrática, podendo ser, nestes tempos, teo-democrática.
As igrejas devem ser levadas a ter alta consideração para com seus pastores, representantes de Deus
na liderança espiritual do rebanho batista local, municipal, regional, estadual, nacional, mundial.
 
(2)As igrejas devem ser levadas a contribuir para que a denominação dê aos seus pastores, um salário-mínimo
que seja considerado mínimo-digno, em cada região onde more, a depender do custo de vida de cada lugar.
Pastores mal remunerados, convivendo com pastores bem remunerados, nem sempre é algo abençoador
para a igreja de Jesus Cristo.
As igrejas que quiserem remunerar melhor os seus, que o façam, mas que todas sejam responsáveis
pelo sustento mínimo de outros muitos pastores em sua cidade, região e Estado.
 
(3)Por sua vez, a denominação deve ser, também, liderada e representada por Pastores
dando a eles o devido respeito e oportunidade de servir, não só à igreja local, mas a Estadual e Nacional.
 
(4)Para um salvo ser reconhecido como Pastor, e, então poder pastorear uma das igrejas identificadas,
a pedido dela, deverá passar por alguns critérios pré-estabelecidos pelos Pastores Municipais.
 
(5)Os Pastores que forem reconhecidos pelos Pastores da cidade, ou região, juntos, sob revesamento,
administrarão a Igreja Municipal; representantes destas, administrarão, também sob revesamento,
a Igreja Regional; representantes destas, da mesma forma, a Igreja Estadual, e assim, sucessivamente.
 
(6)Um Pastor que estiver com dificuldades com sua igreja, a pedido dele, ou de um número expressivo dos
membros da mesma, será assistido, orientado, auxiliado, ou, em último caso, substituído, sob a
coordenação dos Pastores da Igreja Municipal.
 
 
 
Acredito que depois de estes dois pontos forem resolvidos, em nome de uma profunda unidade espontânea,
todos os demais itens de nossa Estrutura, o que for favorável ou não, facilmente encontrarão caminhos
e soluções.
Mas é importante que não devemos tomar posicionamento de incautos.
Primeiro devemos trabalhar, melhorar, mudar, o que é essencial:  IDENTIDADE e RESPEITO ÀS LIDERANÇAS
e depois as outras coisas.
 
Que o Senhor nos abençoe nesta empreitada.
Pr.Jônatas David – Igreja Batista Central.cbb
Teixeira de Freitas BA, BR.


Teixeira de Freitas BA, 13 de Abril de 2011